Józef Struś – A pessoa do diretor espiritual segundo São Francisco de Sales

Advertimos, antes de tudo, que é preciso alargar o conhecimento da figura de S. Francisco de Sales. Como se verá nas relações oferecidas, o conhecimento deste nosso santo protetor tem muito a nos dizer. A sua história tem uma grande capacidade de iluminar-nos em nossa pastoral. O tema da caridade pastoral, central para entender Dom Bosco, é fruto do amor de Deus como revelado em Cristo Bom Pastor. Caridade pastoral que suscita e educa no coração dos jovens alguns frutos como a liberdade e o amor enquanto ações do Espírito, e que se tornam pilares do discernimento. De S. Francisco de Sales aprendemos que o caminho espiritual, iniciado com a purificação dos sentimentos, progride num ambiente preocupado com dois elementos: o ambiente marcado pela amizade espiritual e a personalização das relações humanas, e o itinerário gradual e progressivo mediante a oração, os sacramentos, o empenho na caridade.
Três relações aprofundam a rica contribuição de S. Francisco de Sales desde a perspectiva do acompanhamento espiritual. Aprofundaram-se as linhas fundamentais do seu método espiritual e pedagógico e examinou-se o perfil do diretor espiritual que se manifesta nos seus escritos. Enfim, apresentam-se os critérios da práxis pastoral de direção espiritual praticada pelo bispo de Genebra.

 

SUMÁRIO

  • 1. Pressuposto teológico do tema
  • 2. Formação da personalidade de Francisco de Sales
    • 2.1. Itinerário da vida espiritual
    • 2.2. Formação escolar de Francisco de Sales
  • 3. Francisco de Sales de pessoa dirigida a diretor espiritual
    • 3.1. Importância do diretor espiritual
    • 3.2 Prevenir interpretações excessivas
    • O número de pessoas acompanhadas
    • Circunstâncias que não se devem esquecer ao estudar a direção espiritual segundo
    • S. Francisco de Sales
    • Textos de apoio
    • Respeito à singularidade das pessoas
    • Destinatários procurados ou sem preferência ?
    • Motivações espirituais do ministério de direção espiritual
  • 4. Tarefas próprias do diretor espiritual
    • 4.1. A figura de diretor espiritual
    • 4.2. O diretor espiritual “deve estar cheio de caridade, de ciência e de prudência”
    • Cheio de caridade
    • Cheio de ciência e de prudência
    • 4.3. Francisco de Sales, diretor espiritual carismático
  • 5. Conclusão

Reference time period: 2020

Três relações aprofundam a rica contribuição de S. Francisco de Sales desde a perspectiva do acompanhamento espiritual. Aprofundaram-se as linhas fundamentais do seu método espiritual e pedagógico e examinou-se o perfil do diretor espiritual que se manifesta nos seus escritos. Enfim, apresentam-se os critérios da práxis pastoral de direção espiritual praticada pelo bispo de Genebra.

SUMÁRIO
1. Pressuposto teológico do tema
2. Formação da personalidade de Francisco de Sales
2.1. Itinerário da vida espiritual
2.2. Formação escolar de Francisco de Sales
3. Francisco de Sales de pessoa dirigida a diretor espiritual
3.1. Importância do diretor espiritual
3.2 Prevenir interpretações excessivas
O número de pessoas acompanhadas
Circunstâncias que não se devem esquecer ao estudar a direção espiritual segundo S. Francisco de Sales
Textos de apoio
Respeito à singularidade das pessoas
Destinatários procurados ou sem preferência ?
Motivações espirituais do ministério de direção espiritual
4. Tarefas próprias do diretor espiritual
4.1. A figura de diretor espiritual
4.2. O diretor espiritual “deve estar cheio de caridade, de ciência e de prudência”
Cheio de caridade
Cheio de ciência e de prudência
4.3. Francisco de Sales, diretor espiritual carismático
5. Conclusão

Comments are closed.

Proudly powered by WordPress | Theme: Baskerville 2 by Anders Noren.

Up ↑